Prestações baixas no crédito à habitação devem manter-se até 2020.

By 7 Dezembro, 2018Notícias

As prestações baixas no crédito à habitação devem manter-se durante mais um ano e meio. Isto porque as taxas Euribor só devem voltar a valores positivos em meados de 2020. A estimativa foi feita pelo Banco de Portugal que, ainda assim, deixa ainda alguns avisos ao setor bancário, destaca a SIC Notícias.

O aumento da procura do imobiliário teve impacto positivo, nomeadamente, no sistema bancário doméstico, facilitando a venda de imóveis recebidos em dação detidos na carteira dos bancos e contribuindo para a diminuição de NPL (sigla inglesa para Non-performing loans, créditos não produtivos em português).

No entanto, “a mesma dinâmica poderá conduzir ao aumento da sensibilidade deste mercado ao contexto internacional, nomeadamente no caso de reavaliações súbitas dos prémios de risco a nível global, e à deterioração das condições de financiamento dos investidores não residentes que por natureza tendem a apresentar maior volatilidade”, alerta a instituição liderada por Carlos Costa, no Relatório de Estabilidade Financeira de dezembro de 2018.

O regulador explica que “dada a elevada exposição do setor bancário ao mercado imobiliário residencial, um ajustamento abrupto dos preços neste mercado representa um risco para o setor, nomeadamente se as instituições de crédito internalizarem de forma desadequada a dinâmica dos preços na avaliação do risco de crédito dos novos empréstimos à habitação.

Por outro lado, um cenário de correção abrupta dos preços do imobiliário poderá também afetar negativamente a capacidade do setor bancário em alienar os imóveis recebidos em dação, bem como reduzir NPL colateralizados por este tipo de ativos, que se tem vindo a observar desde meados de 2016

FONTE: (SIC Notícias e Idealista, tratado por ASMIP)